em matéria
em em vídeo
em convidado
Últimas Notícias
Convidados
Fale conosco Expedinte/Termos de uso [email protected] Whatsapp 55 67 3355 4794 © Copyright 2017. Todos os direitos reservados à
MULTIPLIX - Planejamento, Mercado e Tecnologia

AGRONEGÓCIO

AGRONEGÓCIO - Quarta, 24/11/2021

O homem usando a evolução biológica de fungos a seu favor

Dois importantes agentes biológicos juntos no controle de pragas agrícolas

Divulgação/Sojamais

O percevejo-marrom Euschistus heros é uma das pragas mais importantes na cultura da soja, pois se alimenta do grão da soja

O Beauveria bassiana é um fungo de ocorrência natural nos solos, que causa a morte em mais de 200 insetos-pragas. O fungo Metarhizium anisopliae, também de ocorrência no solo, coloniza naturalmente mais de 300 espécies de insetos, que incluem pragas importantes para a agricultura. O Mesopel Mix®, da Dillon Biotecnologia, tem na sua composição estes dois fungos e possui registro no MAPA, para o controle do percevejo Euschistus heros e, também, para o controle da praga Deois flavopicta (cigarrinha-das-pastagens; cigarrinha-dos-capinzais). 

O Brasil é o maior produtor mundial de soja, entretanto esta cultura sofre com a ação de muitas pragas e doenças impactantes aos seus custos de produção, principalmente decorrentes da necessidade do uso de defensivos. O percevejo-marrom Euschistus heros é uma das pragas mais importantes na cultura da soja, pois se alimenta do grão, durante todo o seu desenvolvimento, deixando-o enrugado.

Beauveria bassiana é um fungo usado no controle de mais de 200 insetos-pragas — Reprodução: Embrapa

As cigarrinhas-das-pastagens (Deois flavopicta) é um inseto sugador de seiva, sendo que os adultos vivem na parte aérea das gramíneas, enquanto suas ninfas ficam protegidas por uma espuma branca na base das plantas. Ela ataca as pastagens em épocas de alta umidade e é responsável pela “queima” do pasto, provocando o secamento e queda das folhas. 

O Metarhizium anisopliae, também de ocorrência no solo, coloniza naturalmente mais de 300 espécies de insetos — Reprodução: G.bio

Como os fungos atuam? 
Existem muitas espécies de fungos que se especializaram em completar o seu ciclo biológico predando insetos e aracnídeos e outros artrópodes. Estes fungos são entomopatogênicos, pois conseguem colonizar a hemolinfa dos insetos, causando-lhes a morte. Ao evoluírem paralelamente em alguns artrópodes, durante milhões de anos, são raros os casos de aparecimento de pragas resistentes. Beauveria bassiana e Metarhizium anisopliae atuam sobre os insetos-pragas, com mecanismos de ação semelhantes, sendo a principal diferença a maior ou menor especificidade deles, para com os insetos alvos. A ação destes fungos no inseto inicia-se pela adesão e posterior germinação dos conídios na cutícula, chegando a hemolinfa, aos sistemas respiratório e digestório. Na infeção, o fungo emerge formando uma massa branca, no caso de B. bassiana, e uma massa verde-acinzentada, no caso de M. anisopliae, na superfície do cadáver.

Como os fungos podem ser utilizados?
O Mesopel Mix® trata-se de uma formulação líquida de fácil solubilidade, que portanto, facilita o seu manejo pelo produtor. Por ser constituído de dois fungos diferentes, a chance de infeção no inseto ou aracnídeo fica aumentada, e também devido ao fato das diferentes condições ambientais favorecerem mais a ação de um ou outro dos microrganismos.

O produto ao apresentar uma alta concentração de conídios viáveis, permite a calda aumentar a probabilidade de contato do microrganismo com o alvo e assim iniciar a adesão, germinação e penetração no artrópode. Destaca-se que mesmo não existindo a morte imediata do artrópode, que ocorre de quatro a 10 dias, após a aplicação, em algumas condições, já em 24 horas, o inseto interrompe seus movimentos, a alimentação e a colocação de ovos.  

É comum o produtor esperar a morte rápida da praga, tal como que ocorre com a aplicação de alguns químicos, mas quando os microrganismos são empregados, os mesmos efeitos são obtidos, com a vantagem de não haver comprometimento da saúde do próprio produtor e dos consumidores dos alimentos, podendo inclusive os alimentos serem consumidos imediatamente, após o uso do bioproduto.

O controle de qualidade para manter os fungos viáveis é uma preocupação constante durante a produção e na logística de distribuição do produto biológico. Os 22 anos da empresa Dillon Biotecnologia, com a linha ECCB Bioinsumos, somam-se na experiência em melhorar o seu controle de qualidade. Pelo exposto, os bioprodutos podem ser utilizados como ferramenta no cultivo tradicional, na produção orgânica, ou incluídos no manejo integrado de pragas em culturas agrícolas.


Com informações do Agrolink — Maicon Toldi e Aldo José Pinheiro Dillon
exito Neex Brasil - Criação e Desenvolvimento de Sites
55 (67)3355 4794

"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade."
George Orwell